• ter. jun 18th, 2024

Glauber Gadêlha fala sobre atuação dos jovens cristãos na política: “Fora do cenário nacional”

By

Glauber Gadêlha, palestrante e pastor auxiliar da Primeira Igreja do Evangelho Quadrangular de Goiânia, refletiu sobre a atuação do povo cristão na políticia e ressaltou a omissão da juventude a respeito dos interesses políticos do Brasil.

A igreja por muito tempo afastou a política de seus templos e da sua juventude, mesmo sendo uma geração de grandes conquistas como: Diretas Já, caras-pintadas e, que tiraram Collor do poder. Conquistas que para esta geração de hoje chamada de “geração passiva” seria muito além, jamais almejariam tanto“, afirmou.

Creio que por causa deste desprezo e falta de interesse da liderança em geral das religiões, eles acabam se tornando os grandes responsáveis da passividade que hoje faz parte da história dos jovens, principalmente aos nascidos depois da segunda metade da década de 1980 no Brasil“, prosseguiu.

De acordo com ele, muitos jovens têm se tornado omissos e apenas exercem o direito de votar por obrigação.

Ainda temos uma parte da juventude atual que vive com a mentalidade antiga e não cumprem com o seu papel de cidadãos e vão vivendo como se a política fosse um caso perdido, portanto seria inútil se pensar a respeito“, lamentou.

Veja também: Pastor Leonardo Sale revela que vendeu a própria casa para a realizar a compra de um templo

Não se envolvem com causas coletivas, estão por fora do cenário nacional e local, quando votam, o fazem apenas para cumprir uma obrigação“, apontou.

O pastor comparou ainda a atitude com a de Jesus, quando veio à Terra, em carne e osso.

Olhando para Jesus Cristo, nos deparamos com um exemplo vivo, de um homem que sabia para onde caminhava. Quando o cenário político era de exploração e dominação, ele não se deixava abater. Quando seus seguidores esperavam dele a rebelião, ele dizia que não era por meio de armas que seu reino iria chegar. Contudo, não teve medo de erguer sua voz contra a injustiça e dizer que veio pregar boas-novas aos pobres, proclamar liberdade aos cativos, libertar os oprimidos e anunciar o ano aceitável do Senhor (Is 61.1-2)“, pontuou.

Os jovens dessa atual geração começaram a lutar por seus direitos nos movimentos como o Passe Livre em junho de 2013, mas foi apenas a reverberação de tudo aquilo que eles reclamavam há muito tempo, embora nem sempre consigam ser ouvidos“, completou.

Glauber Gadêlha é idealizador da conferência de jovens “Não Pare“, criada com o objetivo de inspirar jovens a perseverar em seus propósitos. Incentivando-os a seguir adiante com determiação e fé em seus caminhos