• seg. maio 27th, 2024

DEBATE ONLINE SOBRE AS PERSPECTIVAS PARA O CINEMA BRASILEIRO

ByJORNAL GÓIAS

nov 16, 2020

SARA SILVEIRA, ADHEMAR OLIVEIRA E O CINEASTA ERYK ROCHA PARTICIPAM DE DEBATE ONLINE SOBRE AS PERSPECTIVAS PARA O CINEMA BRASILEIRO

** EVENTO FAZ PARTE DA PROGRAMAÇÃO ABERTA DO 10º BRLAB – ÚNICO LABORATÓRIO INTERNACIONAL NO BRASIL ABERTO E ESPECIALMENTE DEDICADO A PROJETOS AUDIOVISUAIS E FUTUROS FILMES DE TODA AMÉRICA LATINA E PENÍNSULA IBÉRICA
A produtora Sara Silveira, o exibidor Adhemar Oliveira e o cineasta Eryk Rocha participam no dia 17/11, às 17h30, do debate online sobre as “Perspectivas para o Cinema Brasileiro”, no 2º Reach – Questões de Audiência. A mediação é do produtor Ivan Melo.
O evento, que faz parte da programação internacional aberta ao público do BrLab, busca pensar e refletir sobre as questões e transformações que o setor audiovisual enfrenta, especialmente aquelas implicadas nas transformações dos hábitos de consumo dos últimos anos.
A programação conta ainda com os debates: “Festivais – Desafios de Programação” com Anne Deleseth (Quinzena dos Realizadores), Susana Rodrigues (Festival de Rotterdam) e Cecilia Barrionuevo (Mar del Plata), no dia 16/11, às 21h; “Perspectivas para o Cinema Brasileiro” conversa entre o exibidor Adhemar Oliveira, a produtora Sara Silveira, e o cineasta Eryk Rocha no dia 17 de Novembro, às 17h30; “Como criar um ambiente para que o cinema e o VOD coexistam no novo mundo (lições que aprendemos)”, com os profissionais de marketing Kate Genova e Lee Shelton da rede de salas e plataforma inglesa Curzon no dia 18/11, às 16h; “Construindo públicos de nicho no ambiente digital” com as plataformas MUBI (Bobby Allen), Kabinett (Eduardo Constantini) e Spamflx (Markus Duffner) no dia 19/11 às 11h; e termina com a mesa “O marketing de Cinema em 2020: Promoção, Transição Digital e Mercados Online” com Sarah Calderón, fundadora da The Film Agency, agência de promoção e marketing para cinema europeu responsável entre outros projetos, pela edição online do Marché du Film, do Festival de Cannes, no dia 20/11, às 11h.

O público interessado pode se inscrever GRATUITAMENTE no site www.brlab.com.br
PROGRAMAÇÃO REACH “QUESTÕES DE AUDIÊNCIA” – DIA A DIA:
Local: Youtube BrLab: www.youtube.com/brlab
(para receber o link da live é necessário se inscrever em www.brlab.com.br)
16 DE NOVEMBRO, SEGUNDA-FEIRA
18h00
Festivais: Desafios para um programador
Com Anne Deleseth, Susana Rodrigues e Cecilia Barrionuevo

O trabalho de um programador de festival é frequentemente visto como algo que todo cinéfilo adoraria fazer – descobrir filmes, criar uma identidade para que um evento se apresente para um certo público – e festivais definitivamente são o espaço para a pluralidade de vozes e para a liberdade artística. Há, no entanto, muitos desafios no dia-a-dia de um programador, não apenas no que diz respeito à natureza do próprio trabalho (pois, sendo muitas vezes um trabalho da categoria freelancer, precisa ser combinado com outros empregos na própria indústria), mas também pelo esforço pelo encontro de novos filmes e pontos de vista, com a tarefa de concatenar questões importantes como a representatividade, formas inovadoras de filmagem, novas tecnologias, etc. Anne Delseth, Susana Rodrigues e Cecilia Barrionuevo, três mulheres com vasta experiência neste campo, falarão sobre esses desafios. As profissionais são programadoras de festivais como a Quinzena dos Realizadores de Cannes, Festival de Rotterdam e Mar del Plata, entre outros.

17 DE NOVEMBRO, TERÇA-FEIRA
17h30
Perspectivas para o Cinema Brasileiro em 2020
Com Adhemar Oliveira, Sara Silveira, Eryk Rocha
Mediação: Ivan Melo

Nos últimos anos o cinema brasileiro tem sofrido as consequências de mudanças estruturais nas políticas direcionadas à indústria audiovisual no Brasil enquanto, paradoxalmente, a produção do país vem sendo celebrada ao redor do mundo nos principais festivais e mercados. Nesse cenário em que todas as principais entidades de classe do audiovisual brasileiro lutam para que não se estabeleça uma crise ainda maior no setor, convidamos o exibidor Adhemar Oliveira, a produtora Sara Silveira e o cineasta Eryk Rocha para conversar sobre o cinema brasileiro hoje, com moderação do produtor Ivan Melo. Quais as perspectivas para o cinema brasileiro hoje em 2020? Como enfrentar esse momento de crise? A quem o cinema brasileiro interessa? Quem são as audiências do cinema brasileiro?

18 DE NOVEMBRO, QUARTA-FEIRA
16h00

Como criar um ambiente para que o cinema e o VOD coexistam no novo mundo

Com Kate Gerova e Lee Shelton (Curzon Cinemas)

Cada exibidor ao redor do mundo está lidando com as consequências da COVID-19 e a predominância de filmes de grandes estúdios rapidamente postergando suas datas de lançamento. Enquanto os distribuidores se recalibram voltando olhares para seus negócios online e digitais, o que pode ser feito para atrair consumidores para plataformas de nicho e como garantir a sobrevivência do cinema arthouse? Durante a mesa, Kate Gerrova e Lee Shelton, profissionais de marketing B2C da rede de salas e plataforma britânica Curzon, explorarão a jornada do consumidor digital, focando na aplicação do design e uso de dados voltados formatados em função do usuário, de modo a alcançar a longevidade do produto. Será também explorada a ideia das parcerias estratégicas com exibidores e influenciadores que possam alcançar um público ávido por conteúdo novo, assim como o uso de recursos como o CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente), propagandas dirigidas, adwords e remarketing para assegurar a fidelidade do consumidor.

(Com tradução simultânea)

19 DE NOVEMBRO, QUINTA-FEIRA

11h00

Construindo públicos de nicho no ambiente digital

Com Bobby Allen (MUBI), Eduardo Constantini (Kabinett) e Markus Duffner (Spamflx)

Um dos temas mais desafiadores para a indústria do cinema independente durante a última década tem sido o ambiente digital. Com a chegada e consolidação da internet, plataformas de streaming foram criadas e rapidamente se tornaram gigantes da indústria, não só como exibidores de filmes e séries mas também como criadores de conteúdo. Ao mesmo tempo, a pirataria rapidamente se tornou uma janela de exibição para usuários em busca de conteúdo que não encontram em cartaz nos cinemas ou em videolocadoras. Se há nomes como Amazon e Netflix, que se alastraram e são comumente tidos como sinônimo de VOD, há também plataformas como o MUBI, há mais de dez anos no mercado na empreitada de abrir espaço para o cinema arthouse, e mais recentemente outras soluções voltadas para o público de nicho, como Kabinett, Spamflix e muitas outras.

20 DE NOVEMBRO, SEXTA-FEIRA

11h00

O marketing de Cinema em 2020: Promoção, Transição Digital e Mercados Online

Com Sarah Calderón (The Fim Agency)

Representada por sua CEO e cofundadora Sarah Calderón, a The Film Agency compartilha sua perspectiva singular sobre a transição digital pela qual a indústria cinematográfica está passando. Olhando para ferramentas concretas, experiências e estudos de casos recentes do Marché du Film Online e diversas campanhas de promoção de festivais híbridos, serão apontadas as melhores práticas da atualidade. Além disso, serão apresentados exemplos-chave de salas de cinema virtuais, salas físicas com medidas de distanciamento social e outras tendências da distribuição e promoção. Através da melhor compreensão da complexidade dos tempos atuais, será possível moldar melhor o futuro imediato.