• ter. abr 23rd, 2024

Como identificar a depressão? Como saber se meu amigo ou até mesmo eu, esta depressivo?

ByJORNAL GÓIAS

out 8, 2019
Bia Benevenuti
Psicóloga- CRP 05/29057
Tel 21 964853725
Instagran @psicologabiabenevenuti

Sabemos que quando convivemos com pessoas que gostamos e a vemos sofrer, seja por que motivo for, temos a tendência a acreditar que podemos ajuda-lo a resolver e costumamos indicar remédios, chás ou até simpatias e costumes que muitas vezes funcionaram conosco, mas que não necessariamente funcionará com o próximo, sabemos que todo este impulso é com a melhor das intenções, porém, o ideal é indicar a pessoa que procure o especialista naquela área.

Depressão é uma doença e como tal, precisa ser avaliada por especialistas, no caso, precisa ser avaliado pelo médico Psiquiatra e também feito acompanhamento com Psicólogo, através da psicoterapia.

O que escrevo, tem como objetivo, te ajudar a identificar alguns sintomas referentes à depressão, que você esteja observando; seja nos seus amigos, familiares ou até mesmo em você e com isso, poder buscar ajuda mais rapidamente.

Chico Anysio, o mestre do humor , teve Depressão e a tratou por 24 anos e sempre falava sobre a importância do tratamento e segundo ele “se não fosse o tratamento psiquiátrico, não teria feito nem 20% do que fiz em minha vida”.

Se for identificada, tratada e cuidada, a pessoa que tem Depressão pode viver uma vida produtiva e com resultados positivos!

É importante saber que para diagnosticar depressão, os sintomas precisam se manifestar consistentemente, por um período razoável de tempo, normalmente a partir de duas semanas. Um dia ou outro com insônia, ou episódios de desânimo que vêm e vão não fazem parte de um quadro depressivo. Até porque, a tristeza e o desânimo, fazem parte da vida e da saúde emocional de todos nós. O que precisamos é lidar melhor com os dias tristes, pois eles são comuns e principalmente importantes, nos ajudam na interiorização, nas reflexões e em sentir realmente o que estamos vivendo no momento de vida.  Por exemplo: um período de tristeza, certo isolamento, insônia, perda de apetite…após um acontecimento importante, como uma separação, ou perda de um ente querido; é normal.

Mas se a pessoa demora a voltar ao seu normal, aí pode ser que o transtorno tenha se instalado.

Nem toda pessoa introspectiva e mais quietinha, tem depressão e nem toda pessoa extrovertida e falante não possui a depressão. Entende?!

Depressão não tem cara específica! E independe do “jeito” da pessoa ser!

Veja, alguns sintomas de depressão :

  • Tristeza;
  • Humor deprimido, que se caracteriza por desânimo persistente, baixa autoestima, sentimentos de inutilidade;
  • Perda de interesse em atividades que antes a pessoa apreciava;
  • Mudança de apetite;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Insônia;
  • Dormir em excesso;
  • Perda de energia ou fadiga acentuada;
  • Movimentos físicos sem sentido, como apertar as mãos de forma constante e nervosa;
  • Sentir-se sem esperança;
  • Sentir-se culpado;
  • Dificuldades para raciocinar, se concentrar ou tomar decisões;
  • Pensamentos de morte ou suicídio;
  • Irritabilidade, ansiedade e angústia;
  • Necessidade de um grande esforço para fazer coisas que antes eram fáceis;
  • Diminuição ou incapacidade de sentir alegria;
  • Sentimentos de medo, insegurança, desespero, desamparo e vazio;
  • Interpretação distorcida e negativa da realidade;
  • Diminuição do desejo e do desempenho sexual;
  • Dores e outros sintomas físicos sem uma causa aparente, como dores de barriga, azia, má digestão, diarreia, prisão de ventre, gases, tensão na nuca e nos ombros,
  • Dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito.

Agora outra dica para te ajudar:

Segundo Associação Brasileira de Psiquiatria, existem dados que 17% das pessoas no Brasil já pensaram, em algum momento, em tirar a própria vida. Isto é um dado importante e preocupante, para isto, o Conselho Federal de Medicina – CFM e Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, criaram a cartilha “Suicídio: informando para prevenir”; a cartilha fala sobre como abordar um paciente, explica de que forma as doenças mentais podem estar relacionadas ao suicídio, os fatores psicossociais e dados atualizados sobre o tema.

Segue o endereço abaixo, copie e cole e você terá a cartilha.

http://www.flip3d.com.br/web/pub/cfm/index9/?numero=14

 

Referências:

  1. ABP. Associação Brasileira de Psiquiatria.https://www.abp.org.br

2. Medley. Quais são os sintomas de depressão. Disponível em: https://www.medley.com.br/podecontar/quero-ajudar/sintomas-alem-tristeza-intensa